Boletim da Covid-19 desta segunda-feira (03/05) em Pernambuco

03/05/2021 - Postado por Eugênio Menezes 11

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) registrou, nesta segunda-feira (03/05), 960 casos da Covid-19. Entre os confirmados hoje, 147 (15%) são casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e 813 (85%) são leves. Agora, Pernambuco totaliza 410.453 casos confirmados da doença, sendo 40.680 graves e 369.773 leves, que estão distribuídos por todos os 184 municípios pernambucanos, além do arquipélago de Fernando de Noronha.

Além disso, o boletim registra um total de 348.230 pacientes recuperados da doença. Destes, 23.771 eram pacientes graves, que necessitaram de internamento hospitalar, e 324.459 eram casos leves.

Também foram confirmados laboratorialmente 26 novos óbitos (13 femininos e 13 masculinos), ocorridos entre os dias 09/06/2020 e 1º/05/2021. As novas mortes são de pessoas residentes dos municípios de Arcoverde (1), Buíque (1), Camaragibe (1), Exú (1), Ferreiros (1), Gravatá (1), Ipojuca (1), Jaboatão dos Guararapes (6), Macaparana (1), Manari (1), Moreilândia (1), Recife (8), São Lourenço da Mata (1) e Xexéu (1). Com isso, o Estado totaliza 14.206 mortes pela doença.

Os pacientes tinham idades entre 30 e 87 anos. As faixas etárias são: 30 a 39 (2), 40 a 49 (3), 50 a 59 (5), 60 a 69 (10), 70 a 79 (3), 80 ou mais (3). Do total, 19 tinham doenças preexistentes: doença cardiovascular (10), diabetes (9), obesidade (4), doença respiratória (3), doença renal (3), câncer (1), hipertensão (1) e imunossupressão (1) – um paciente pode ter mais de uma comorbidade. Um não tinha comorbidades e os demais seguem em investigação.

Com relação à testagem dos profissionais de saúde com sintomas de gripe, em Pernambuco, até agora, 28.654 casos foram confirmados e 49.629 descartados. As testagens entre os trabalhadores do setor abrangem os profissionais de todas as unidades de saúde, sejam da rede pública (estadual e municipal) ou privada. O Governo de Pernambuco foi o primeiro do país a criar um protocolo para testar e afastar os profissionais da área da saúde com sintomas gripais.

VACINAS DA PFIZER – Pernambuco recebeu, às 15h12 desta segunda-feira (03.05), o primeiro lote de vacinas contra o novo coronavírus produzidas pela Pfizer/BioNTech. As 17.550 doses do imunizante serão destinadas às cidades de Olinda, Jaboatão dos Guararapes e Recife, conforme ficou acertado entre o Ministério da Saúde, Governo do Estado e municípios. Poderão ser beneficiadas pessoas com comorbidades, gestantes e puérperas com comorbidades. Também foram entregues hoje mais 267.250 unidades da vacina Astrazeneca/Fiocruz, que serão destinadas às primeiras doses para idosos entre 60 e 64 anos de idade, trabalhadores das forças de segurança e salvamento e pessoas com comorbidades. Assim, mais 284.800 vacinas reforçarão a campanha de imunização contra a Covid-19 em Pernambuco.

“Estávamos na expectativa do recebimento dessas primeiras doses da Pfizer/BioNTech para ampliar ainda mais a imunização no Estado. Sabemos que ainda há muito o que fazer para garantir a vacinação de todos os pernambucanos, mas estamos nos empenhando, fazendo um esforço diário junto ao governo federal para garantir mais doses. De toda forma, a partir de agora temos uma terceira vacina no Estado, que vai contribuir para ampliar os grupos prioritários”, afirmou o governador Paulo Câmara.

A vacina da Pfizer/BioNTech será armazenada no Programa Estadual de Imunização (PNI-PE), em freezers específicos, porque precisa ser acondicionada em uma temperatura entre -25°C e -15°C, podendo permanecer nessa faixa por até duas semanas. O PNI-PE ficará responsável por entregar os imunizantes aos municípios, de acordo com as solicitações de cada um. Nas cidades, o imunizante poderá ser guardado em temperatura entre 2°C e 8°C, mas somente por no máximo cinco dias. Após aberto o frasco, o prazo para utilização do insumo é de seis horas.

O secretário estadual de Saúde, André Longo, assegurou que Pernambuco está preparado para receber as doses da Pfizer/BioNTech e armazená-las na temperatura ideal para garantir sua conservação. “Todas as especificidades serão respeitadas, assim como vem sendo feito com os outros fabricantes”, garantiu. Segundo a superintendente de Imunização da SES-PE, Ana Catarina de Melo, uma nova nota técnica do Ministério da Saúde, divulgada no último domingo (02.05), estabelece que a segunda dose da Pfizer/BioNTech deverá ser aplicada três meses após a primeira, da mesma forma como acontece com a vacina da Astrazeneca/Fiocruz. A nova orientação para todos os Estados ocorreu após análise do comitê técnico do ministério.

Além da Pfizer/BioNTech, também chegaram ao Estado novas doses da Astrazeneca/Fiocruz, que serão encaminhadas às Gerências Regionais de Saúde (Geres) na manhã desta terça-feira (04.05). Com essa nova remessa, Pernambuco totaliza 2.930.080 de doses de vacinas contra a Covid-19 recebidas, sendo 1.789.560 da Coronavac/Butantan, 1.122.970 da Astrazeneca/Fiocruz e 17.550 da Pfizer/BioNTech.

Até o momento, a campanha de vacinação está beneficiando todos os idosos a partir dos 60 anos, idosos e pessoas com deficiência abrigados em instituições, população indígena aldeada, povos e comunidades quilombolas tradicionais, trabalhadores de saúde, trabalhadores de forças de segurança e salvamento, pessoas com comorbidades, gestantes e puérperas com comorbidades e pessoas com deficiência permanente cadastradas no Programa de Benefício de Prestação Continuada (BPC).

BALANÇO DA VACINAÇÃO – Pernambuco já aplicou 2.060.495 doses da vacina contra a Covid-19, das quais 1.385.324 foram primeiras doses. Ao todo, foram feitas a primeira dose em 238.396 trabalhadores de saúde; 25.073 povos indígenas aldeados; 34.583 em comunidades quilombolas; 6.192 idosos em Instituições de Longa Permanência; 495.372 idosos de 60 a 69 anos; 388.547 idosos de 70 a 79 anos; 102.369 idosos de 80 a 84 anos; 88.768 idosos a partir de 85 anos; 994 pessoas com deficiência institucionalizadas; além de 5.030 trabalhadores das forças de segurança e salvamento.

Em relação à segunda dose, já foram beneficiados 198.756 trabalhadores de saúde; 24.716 povos indígenas aldeados; 47 em comunidades quilombolas; 4.744 idosos institucionalizados; 116.609 idosos de 60 a 69 anos; 258.133 idosos de 70 a 79 anos; 40.870 idosos de 80 a 84 anos; 30.519 idosos a partir de 85 anos, além de 777 pessoas com deficiência institucionalizadas; totalizando 675.171 pessoas que já finalizaram o esquema.

Deixe seu comentário!

ATENÇÃO: Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.