CPI da Pandemia: Sua excelência a autoridade do senado “Renan Calheiros”

09/05/2021 - Postado por Eugênio Menezes 19

O relator da CPI da Pandemia no senado é um dos mais experientes políticos da casa, conhecido como uma verdadeira ‘raposa velha’ da política nacional, isso levando em consideração todo seu histórico e habilidade para lidar com diferentes situações e conseguir seus objetivos. Renan Calheiros nunca foi amigo de ninguém e sempre esteve aliado a diferentes governos, o alagoano ganhou projeção nacional ao se tornar aliado de primeira hora de seu conterrâneo o presidenciável Fernando Collor, pouco tempo depois ficou conhecido por ter sido um dos primeiros a abandonar o barco comandado pelo então presidente Collor de Mello.

No senado Renan teve memoráveis embates ao longo de sua trajetória, um dos mais notáveis foi com o senador Tasso Jereissati. Renan chamou o cearense de ‘coronel de nada’, Tasso não ficou calado e o chamou de cangaceiro. Até hoje Tasso não explicou porque Renan é um cangaceiro, uma vez que cangaceiro é aquele camarada cruel e que comete todo tipo de atrocidade. O mais famoso cangaceiro foi Lampião, que por sinal foi morto exatamente em Alagoas no estado de Renan. Outro que guarda recordações do jeito Renan de ser, é o ex-senador e ex-prefeito de Manaus, Arthur Virgilio Neto, Renan exagerou na dose para agradar o PT.

O senador Renan Calheiros (MDB-AL), tem todo um histórico de vida pública que lhe dar autoridade para apurar fatos de qualquer natureza e apontar culpados, principalmente quando se trata de uma CPI que tem como propósito dar um norte ao País no combate a Pandemia. Renan é alvo de vários processos de investigação por conta de seus atos nada condizentes com os bons costumes, foi obrigado a renunciar a presidência do senado como parte de um acordo de lideres para salvar o mandato. Sem falar que por ser pai do governador do estado de Alagoas, moralmente estaria impedido de relatar uma CPI que possivelmente vai investigar o próprio filho.

Essa CPI da Pandemia está com a cara da CPI criada para apurar possíveis irregularidades no futebol brasileiro nos anos de 1990 a 2000, quando o foco foi desviado e o que mais se questionou foi porque o Brasil perdeu para a França na final da Copa do Mundo de 1998. Na época Pelé fez um alerta de que o País estava perdendo a oportunidade de debater algo relevante, para eliminar históricos problemas e apontar soluções definitivas para o futebol brasileiro. A CPI da Pandemia tem características idênticas e integrantes com o mesmo perfil da CPI do futebol, tudo o que vai ser discutido tem haver com a velha pergunta de quem nasceu primeiro se foi o ovo ou a galinha.

Deixe seu comentário!

ATENÇÃO: Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.