Os verdadeiros heróis são sempre esquecidos; não houve comoção nacional pela morte dos PRF’s

22/05/2022 - Postado por Eugênio Menezes 29

Dois agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) foram mortos na última quarta-feira (18), na BR-116 em Fortaleza, Ceará. Os policiais Márcio Hélio Almeida de Sousa, 53 anos, e Raimundo Bonifácio do Nascimento Filho, 43 anos, estavam na corporação há pelo menos 15 anos e faziam parte do Grupo de Motociclismo Regional (GMR) unidade especializada em motopatrulhamento e escoltas.

No Brasil há o costume de não termos os verdadeiros heróis sendo reconhecidos, além das próprias forças policiais e parlamentares ligados à classe, a exemplo do Deputado Federal Gonzaga Patriota, que fez um discurso na Câmara, nada se ouviu na ‘grande mídia’ acerca da morte dos dois agentes mortos em serviço, coisa que acontece todos os dias, principalmente nos grandes centros, onde policiais são mortos na tentativa de manter a ordem e a segurança da sociedade.

Quando bandidos morrem até celebridades vão às redes sociais pedir por justiça, e promovem uma verdadeira comoção nacional com apoio da mídia, e se passam dias relembrado o caso no intuito de culpar o Estado através das Polícias –isso fica subtendido- havendo assim uma inversão de valores que transcendem o bom senso e a ética.

Márcio Hélio e Raimundo Bonifácio Filho, eram Agentes da PRF, mas antes disto eram filhos, irmãos, maridos e pais, e nada disso foi suficiente para que o caso ganhasse repercussão, ou pelo fato de o assassino também ter morrido, ou porque no Brasil os verdadeiros heróis são sempre esquecidos.

Deixe seu comentário!

ATENÇÃO: Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.